O ministro das Finanças, Mário Centeno, dará, na sexta-feira “todas as explicações relativas ao processo de venda do Novo Banco”, anunciou a ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques.

Na conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho de Ministros desta quinta-feira, Maria Manuel Leitão Marques foi questionada pelos jornalistas sobre se a venda do Novo Banco tinha sido analisada e debatida nesta reunião dos membros do Governo.

“O Conselho de Ministros e todos os ministros são sempre informados sobre todas as questões relevantes para a gestão administrativa e em matéria financeira. Sobre essa questão específica, amanhã [sexta-feira] o senhor ministro das Finanças dará todas as explicações relativas ao processo de venda do Novo Banco”, anunciou.

Perante a insistência dos jornalistas, a ministra da Presidência acrescentou apenas que “até ao fim pode haver outras propostas”, o que “em termos teóricos é obviamente possível”.

“Mas esperemos que esta questão fique fechada muito em breve. Temos todo interesse em que isso aconteça. Todos: o Governo, todos os contribuintes e o país em geral e a estabilidade financeira do país é um bem precioso”, defendeu. Maria Manuel Marques foi ainda interrogada sobre se poderia dizer se o contrato com a Lone Star já tinha sido assinado, tendo apenas respondido: “não posso”.

O processo de venda do Novo Banco está na fase final e a assinatura será feita esta semana, confirmou quarta-feira o ministro das Finanças, Mário Centeno, em Londres. “O processo de venda do Novo Banco está nas fases finais e a assinatura será feita esta semana”, revelou, durante uma palestra intitulada “As Perspetivas para Portugal e para a Europa” realizada no auditório da agência de notícias Bloomberg, em Londres.

O Novo Banco é o banco de transição que ficou com os ativos menos problemáticos do Banco Espírito Santo (BES), alvo de uma intervenção das autoridades em 3 de agosto de 2014, e que está em processo de venda.

Desde fevereiro que o Governo está a negociar a venda do Novo Banco em exclusivo com o fundo norte-americano Lone Star. O fundo norte-americano passou para a frente nas negociações depois de, no final de 2016, ter sido noticiado que, entre os concorrentes, o fundo chinês Minsheng tinha a melhor proposta financeira, mas não apresentou provas de que conseguiria pagar o montante oferecido, devido às restrições de movimentação de divisas na China.

Por acordo com a Comissão Europeia, o Novo Banco tem de ser vendido até ao verão deste ano. O Lone Star Funds foi fundado em 1995 e investe nos setores financeiro e no imobiliário. Em Portugal, tem um investimento em Vilamoura.