Continua a polémica sobre a suposta “cartilha” com instruções que o Benfica terá enviado aos comentadores afetos ao clube da Luz. Depois de Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto ter revelado, esta semana, a existência do documento de 31 páginas, e ter afirmado que o seu autor era Carlos Janela, o comentador da CMTV reagiu à acusação. Mas não confirmou nem desmentiu, disse apenas que não iria “expor nenhum clube a mexericos e intrigas” e que, a avaliar pelo conteúdo, o documento “só pode ter vários autores”.

“Estou ao corrente dos mexericos e intrigas mas quero fazer um ponto de ordem: trabalhei em vários cubes, nunca expus nenhum dos clubes nem nunca revelei nenhuma relação profissional com esses clubes na praça pública, é a minha regra de ouro (…) Não posso falar num autor deste documento. Este documento só pode ter vários autores”, disse no programa Liga d’Ouro da CMTV.

Questionado sobre as consequências da acusação que lhe tinha sido feita, Carlos Janela disse que tem os seus advogados a analisar a situação e que, se o outro lado insistir em “ultrapassar a fronteira da legalidade”, irá agir em conformidade. “Se ultrapassarem a fronteira da legalidade vou atuar em conformidade. Os meus advogados estão a analisar a situação e reservo-me o direito de recorrer à justiça”, disse.

Ataques ao FC Porto, desprezo pelo Sporting: o que têm as 31 páginas do guião para comentadores

Carlos Janela desmentiu, contudo, ter enviado documentos ao ex-dirigente Rui Gomes da Silva, como o próprio tinha dito em declarações à SIC. “Sou um homem livre, nunca enviei documentos ao Rui Gomes da Silva, nem ao Jaime Antunes, aqui ao lado”, disse. Jaime Antunes, também comentador da CMTV, admitiu no mesmo programa receber documentos dos serviços de comunicação do Benfica, mas sublinhou que os usa “apenas como informação útil e background”.

À SIC, esta sexta-feira, Rui Gomes da Silva tinha confirmado a existência de uma cartilha informativa que era enviada semanalmente aos comentadores televisivos do Benfica. “Existem muitos documentos, não só estes. Existem todas as semanas. Eu recebo 20 ou 30 documentos todas as semanas. Isto são tentativas para desestabilizar, porque o Benfica empatou com o FC Porto e continuou na frente”, disse, admitindo depois receber “muitos documentos” de Carlos Janela.