Em 1949, pouco depois de a II Guerra Mundial ter terminado, a Guerra da Coreia começou a desenhar-se nos bastidores. E os Estados Unidos prepararam-se para o que estava prestes a acontecer: cientes do perigo que as boas relações entre Moscovo e Pequim podiam significar, dois coronéis norte-americanos (Dean Rusk e Charles H. Bonesteel III) dividiram a península coreana ao longo do paralelo 38: o norte era para a União Soviética e o sul seria controlado pelos Estados Unidos, conforme tinha sido acordado ainda nos tempos de conflito. Assim que a Coreia do Norte, reforçada com o arsenal e o apoio chinês e russo, pôs o pé do outro lado da fronteira, o conflito rebentou. Estávamos em junho de 1950. E só terminaria, embora nunca tenha sido assinado um acordo de paz, em 1953.

Durante esse período de tempo, os Estados Unidos enviaram militares para a Coreia. Alguns deles, ao lado dos tanques, das bombas e das armas, levaram também máquinas fotográficas. Entre esses militares estavam nomes tão sonantes como o do capitão John Coupland III, do soldado Julian M. Gokhale ou do sargento Walworth.

As imagens, entretanto adquiridas por um utilizador do Flickr — que se apresenta como “m20wc51” –, são um espelho da vida das gentes do este asiático, principalmente da Coreia do Sul, durante o conflito que dividiu famílias e provocou milhares de mortes. Através do tratamento de imagem de Duffy’s Tavern, essas fotos ganharam nova vida e cores.

Veja as imagens relativas ao quotidiano na Coreia na fotogaleria. Encontre outras a partir deste link e conheça melhor o trabalho de Duffy’s Tavern entrando na sua conta de Flickr.