Rádio Observador

Receitas

Caldeirada e feijoada de polvo à maneira de Vítor Sobral

O chef Vítor Sobral acaba de publicar o livro "Receitas Lá de Casa", onde revela o que prepara para os amigos e a família. Partilhamos duas propostas ideais para as almoçaradas de verão.

O livro está dividido em capítulos como "para a família", "para os dias de festa", "para a falta de tempo" ou "para o mais novo lá de casa".

© Imagem retirada do livro "Receitas Lá de Casa" de Vítor Sobral

Caldeirada à minha maneira

Para 10 pessoas

Ingredientes

2,5 kg de variedade de peixes, limpos e em cubos
300 g de cebola em gomos finos
300 g de tomate fresco em metades
5 dentes de alho laminados
1 pimento vermelho descascado em cubos
1/2 pimento verde descascado em cubos
0,5 dl de vinho branco
1 dl de azeite virgem extra Salsa em folha q.b.
Hortelã em juliana q.b.
Sal marinho tradicional q.b.
Pimenta de moinho q.b.

Guarnição
400 g de batata nova em rodelas
400 g de batata-doce em rodelas
50 g de toucinho fatiado bem fino
2 dl de caldo de peixe
0,5 dl de azeite virgem extra
Tomilho fresco em hastes q.b.
Sal marinho tradicional q.b.
Pimenta de moinho q.b.

© Imagem retirada do livro “Receitas Lá de Casa” de Vítor Sobral

Confeção

Coloque o peixe numa salmoura de 150 g de sal para um litro de água, durante 30 minutos.
Escorra e coloque-o num tabuleiro de forno com os restantes ingredientes, exceto o pimento verde e as ervas.
Leve ao forno, previamente aquecido a 150 °C, tapado com folha de alumínio, durante 20 minutos. Destape, adicione o pimento e as ervas e deixe no forno mais 10 minutos.

Guarnição
Coloque as batatas em camadas temperadas com sal e pimenta. No final, salpique com as hastes de tomilho, cubra com as fatias de toucinho e adicione o azeite e o caldo. Tape e leve ao forno, previamente aquecido a 150 °C, durante, aproximadamente, uma hora e meia.
Antes de servir, gratine.

Nota: Sirva a caldeirada sobre as batatas.

Feijoada de polvo com malagueta e coentros

Para 10 pessoas

Ingredientes

Polvo
2,5 kg de polvo congelado
1 cebola inteira
2 dl de vinho tinto
6 cabeças de cravinho
1 ramo de salsa
1 folha de louro
Sal marinho tradicional q.b.
5 grãos de pimenta preta

Feijoada
1 moira cozida em rodelas
6 dentes de alho laminado
150 g de cebola picada
400 g de tomate fresco pelado
150 g de nabo em cubos
300 g de cenoura em cubos
1 kg de feijão catarino cozido
Água de cozedura do polvo q.b.
1 dl de vinho branco
1 dl de azeite virgem extra
2 malaguetas
Coentros q.b.
Sal marinho tradicional q.b.
Pimenta de moinho q.b.

© Imagem retirada do livro “Receitas Lá de Casa” de Vítor Sobral

Confeção

Polvo
Coza o polvo em água aromatizada com cebola, cravinho, vinho tinto, salsa, louro, sal marinho e pimenta-preta em grão. Depois de cozido, escorra-o e corte-o em pedaços. Coe a água da cozedura e reserve.

Feijoada
Aloure em azeite o alho e a cebola. Molhe com vinho branco, junte o tomate, a cenoura e o nabo e deixe cozinhar por instantes. Junte o polvo, deixe suar e molhe com um pouco da água da cozedura. Adicione a moira, o feijão previamente cozido e retifique temperos, tendo em conta o sal da água do polvo. Deixe apurar e, antes de servir, perfume com os coentros.

Nota: Caso queira cozer numa panela de pressão, pode fazê-lo durante 20 minutos depois de apitar. Para quem gosta, na altura do refogado adicione malaguetas frescas.

O livro foi publicado pela Casa das Letras e custa 18,90€.

Receitas retiradas do livro “Receitas lá de Casa” (Casa das Letras), do chef Vítor Sobral, que comemora este ano 50 anos.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)