O Gabinete Antifraude do Reino Unido divulgou esta terça-feira que acusou o banco Barclays e quatro pessoas, entre elas um ex-diretor da instituição, de fraude durante a crise financeira com recurso a fundos do Qatar.

John Varley, antigo diretor do Barclays, é um dos acusados no caso que está alegadamente relacionado com a utilização indevida de fundos provenientes do Qatar.

O Gabinete Antifraude britânico (SFO, na sigla em inglês) indicou que se trata de movimentos de capital provenientes do Estado do Qatar entre os meses de junho e novembro de 2008. Outros três executivos do banco foram também acusados pelas autoridades antifraude do Reino Unido.

Nos últimos anos, a SFO tem investigado os acordos comerciais entre o Barclays e os investidores do Qatar durante a crise financeira de 2008.