A Google vai parar de monitorizar o conteúdo dos emails enviados a partir de contas do Gmail, numa tentativa de tranquilizar as pessoas que utilizam esta plataforma para estabelecer contactos de negócios e que desejam que as informações permaneçam confidenciais.

A empresa lia os e-mails pessoais do Gmail para tentar segmentar a publicidade apresentada aos seus utilizadores, de acordo com as suas características pessoais. Mas agora, confirmou num artigo de blogue, que iria deixar de faze-lo.

O Gmail já não é utilizado para personalizar anúncios”, escreveu Diane Greene, a vice-presidente da Google Cloud.

Muito embora os utilizadores da plataforma G, que usam a sua versão de negócios, nunca tenham visto os seus emails monitorizados para fins publicitários, muitos deles tinham uma impressão errada do serviço, pensando que estavam a ser “controlados”. Greene disse à Bloomerang que, com esta mudança, agora não haverá margem para dúvidas.

A Google vai continuar a monitorizar outras vertentes. As verificações de segurança vão continuar a detetar spam, tentativas de hacking. Vai continuar a existir a possibilidade de “resposta rápida” no Gmail, tendo por base anteriores respostas do utilizador. Ao anular a monitorização dos e-mails não significa que a Google vai deixar de segmentar os seus utilizadores. A companhia vai continuar a publicitar, mas agora tendo em conta a atividade dos utilizadores nos seus perfis, como as suas pesquisas, o seu histórico e a sua localização física.