Conversa puxa conversa, notícia puxa notícia e demos por nós com um extenso artigo da revista italiana L’Ultimo Uomo sobre Bernardo Silva. Extenso a resvalar para o muito extenso. Mas bom, sem dúvida, a tocar no muito bom. Um scroll para baixo e tropeçamos num daqueles desafios que facilmente podem aparecer à mesa numa conversa entre amigos: os flops. Qual foi o pior reforço deste ano? Qual é o pior jogador que já passou por cá? Qual foi o pior jogo de sempre? Mais difícil ainda, qual foi o pior lance de sempre da história do futebol?

Poderíamos escolher inúmeros exemplos, até recentes. Qualquer um, dependendo da perspetiva, seria melhor do que o outro. Mas, verdade seja dita, este jogo que a publicação transalpina foi desenterrar ao fundo do baú merece, muito provavelmente, o prémio. E o mais curioso é passar-se em Inglaterra e já na era Premier League (desde 1992).

Na temporada de 1992/93, a 23 de janeiro de 1993, o Manchester City (que na altura não tinha as vedetas de hoje mas contava com Terry Phelan, Nial Quinn ou Michel Vonk) deslocou-se a Londres para defrontar o Queens Park Rangers para a quarta ronda da Taça de Inglaterra. No final, os citizens venceram mesmo por 2-1. Mas estes 20 segundos quando o resultado estava 0-0 merecem ficar na história como os piores de sempre…