Pedro Santana Lopes recusou o convite do PSD para ser mandatário da candidatura de Teresa Leal Coelho em Lisboa, de acordo com o jornal i. Ao Observador, o antigo presidente da Câmara e atual Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa explica: “Não costumo aceitar esses cargos. Não são o meu género, prefiro ação”.

Confrontado com a notícia publicada na edição do jornal desta quinta-feira, Santana Lopes disse ainda que “o que é importante é estar presente. Eu estive.” Santana Lopes esteve esta quarta-feira na apresentação da candidatura de Teresa Leal Coelho, na Fundação Champalimaud, e ouviu a candidata do PSD à Câmara de Lisboa assumir no púlpito de onde discursou que não foi a primeira escolha.

“O PSD desejou em primeiro lugar que o candidato fosse Pedro Passos Coelho… Ai! Fosse Pedro Santana Lopes.” Gaffe à parte, Leal Coelho contou publicamente o que já tinha sido noticiado várias vezes: foi uma espécie de plano B do partido. Em dezembro passado, Santana revelou que não seria candidato em Lisboa. Nessa altura, a decisão já tinha sido comunicada ao presidente do partido.