Rádio Observador

Música

Festival Monteverdi arranca esta segunda-feira

No ano em que se comemoram os 450 anos do nascimento de Claudio Monteverdi, o CCB preparou uma programação especial para celebrar um dos nomes mais importantes da história da música.

O "Festival Monteverdi" irá decorrer até ao final de outubro, no Centro Cultural de Belém (CCB)

Sara Matos / Global Imagens

Claudio Monteverdi, compositor italiano e um dos nomes mais importantes da história da música, nasceu há 450 anos. Para assinalar a data, o Centro Cultural de Belém (CCB) preparou uma programação especial que ocupará grande parte dos meses de setembro e outubro. Além de concertos, durante os quais serão apresentadas algumas das obras mais emblemáticas do italiano, o “Festival Monteverdi” irá ainda incluir um ciclo literário, que arranca já esta segunda-feira.

Nos dias 4, 11, 18, 25 de setembro e 2 de outubro, Miguel Santos Vieira irá apresentar a palestra “O Mito de Orfeu na Literatura e na Música”. A história de Orfeu, uma das personagens mais conhecidas da mitologia grega, serviu de inspiração a um número interminável de artistas ao longo dos séculos. Claudio Monteverdi não foi exceção. O músico dá nome a um dos trabalhos mais famosos do compositor, que será apresentado a 16 de setembro pela orquestra La Venexiana. Orfeu é, além disso, considerada a primeira ópera no sentido moderno, uma vez que foi a primeira a reunir os ingredientes básicos deste género musical de uma forma consistente.

A segunda palestra, “O Barroco Na Literatura”, começa em outubro e estará a cargo de Maria Alzira Seixo. Irá decorrer nos dias 3, 10, 17, 24 e 31 desse mês, na Sala Literatura e Pensamento (onde também se falará de Orfeu em setembro), sempre às 18h. A programação musical arranca antes disso, no dia 14 de setembro, com as Vésperas de Nossa Senhora, obra de transição entre o Renascimento e o Barroco que se posiciona como uma das mais paradigmáticas da música ocidental.

A Ludovice Ensemble irá interpretar as famosas Vésperas de Nossa Senhora, obra paradigmática da música ocidental

Para esta peça, irá tentar recrear-se no Grande Auditório do CCB o ambiente da Basílica de S. Marcos, em Veneza, onde Claudio Monteverdi desempenhava o cargo de Mestre de Capela na altura da sua composição. A interpretação será da responsabilidade da Ludovice Ensemble, com órgão e direção musical de Fernando Miguel Jalôto. O elenco incluirá alguns dos mais importantes cantores da atualidade, entre os quais se destaca Fernando Guimarães, galardoado com um Grammy pela interpretação numa ópera de Monteverdi.

A 16 de setembro, no mesmo dia que Orfeu subirá ao palco do Grande Auditório do CCB, serão apresentados os Livros III, IV e V de Madrigais pelo Coro Ricercare e pelo Coro Vocal Olisipo. No dia seguinte será a vez dos Livros I, II, VI, VII e VIII, numa interpretação do Officum Ensemble, Grupo Vocal Olisipo e da La Venexiana.

Os preços e horários para as palestras e concertos podem ser consultados no site do CCB, aqui.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)