O mais recente furacão do Atlântico — o Irma — intensificou-se durante a última noite e evoluiu para Categoria 5, a mais elevada e vai atingir à costa dos Estados Unidos. Porto Rico e da Florida declararam estado de emergência e já se estão a preparar para a chegada do Irma, esperada para este fim-de-semana.

Esta terça-feira de manhã o Irma atingiu a sua máxima velocidade, com ventos na ordem dos 281 quilómetros por hora e já é considerado um dos furacões mais fortes que passaram pelo oceano Atlântico. O furacão dirige-se agora para as Grandes Antilhas e para o sul da Florida, mas é esperado que atinja a costa americana exposta ao Golfo do México, a sudeste do Texas, o estado que foi duramente atingido pelo Harvey.

O National Hurricane Center dos Estados Unidos — responsável pela monitorização dos furacões — considerou o Irma como “extremamente perigoso” depois de ter ficado mais intenso nas últimas horas da madrugada. O mesmo centro prevê que o furacão ganhe mais intensidade nos próximos dias. As autoridades alertam para chuvas intensas, cheias, deslizamentos de terra e ondas que podem chegar aos sete metros.

O percurso calculado pelo site MeteoEarth para os próximos dias

Para ajudar os habitantes a preparem-se para a tempestade, o governo de Porto Rico fixou o preço de alguns bens essenciais – onde se inclui comida, água, medicamentos, geradores de energia ou baterias. O governador das Ilhas Virgens Americanas, Kenneth Mapp, apelou à população da ilha de Anegada para fugirem se puderem fazer e anunciou a criação de abrigos de emergência para acolher até 62.000 pessoas. Kenneth lembra que a ilha pode receber ventos de até 130 quilómetros por hora.

*Artigo atualizado às 14h00