Nos primeiros seis meses do ano, as vendas brutas dos Jogos Santa Casa atingiram os 1,5 mil milhões de euros, refere o Diário de Notícias. O valor é muito superior aos 1.359,6 milhões de euros registados durante o mesmo período em 2016.

Este aumento deve-se, sobretudo, a um interesse cada vez maior no Placard e nas raspadinhas. Estes são, aliás, os únicos jogos cujas vendas têm vindo a subir nos últimos cinco anos. De acordo com o Diário de Notícia, as lotarias, o Totobola, o Totoloto, o Joker (entretanto suspenso) têm vindo a registar uma diminuição nas receitas. Até as vendas do Euromilhões caíram, apesar de este continuar a ser um dos jogos favoritos dos portugueses e Portugal um dos países onde mais se aposta.

Santa Casa. Prémios acima de 2.000 euros obrigam a mais dados pessoas

Dos nove Jogos Santa Casa disponíveis, o mais jogado continua a ser a raspadinha. Segundo os números avançados pelo Diário de Notícias, até junho, os portugueses gastaram 723,1 milhões de euros em raspadinhas. O número é bem superior ao registado no período homólogo de 2013 — 287,5 milhões de euros –, o que mostra bem a popularidade do jogo.

Os prémios pagos do Placard e da raspadinha também tem vindo a subir: até junho, foram pagos 187,9 milhões de euros e 455,7 milhões de euros aos apostadores, respetivamente.