O senador republicano do estado norte-americano do Arizona, Jeff Flake, diz que não se irá recandidatar por causa de Donald Trump. Flake aponta o comportamento “imprudente, ultrajante e indigno” do presidente dos EUA para essa decisão, já que Trump já lhe tinha chamado de “tóxico”.

Segundo a BBC, Flake tinha admitido a um jornal local que “talvez não houvesse lugar para um Republicano como ele, no clima atual republicano e do partido”. Apesar de não apreciar propriamente criticar o presidente norte-americano, o senador referiu que se tratou de uma questão de “dever e consciência”.

Não devemos considerar como ‘normal’ a diminuição regular e casual dos nossos ideiais e das nossas normas democráticas”, dizia Flake ao Senado.

O senador daquele Estado lamentou ainda o “flagrante desrespeito pela verdade e decência”, tal como “as provocações imprudentes, na maioria das vezes pelos mais pequenos e pessoais motivos”. “Eu tenho filhos e netos a quem tenho de responder e, por isso, senhor Presidente, eu não vou compactuar“, concluiu.

Da Casa Branca a reação chegou pela secretária de Estado, Sarah Sanders, que disse que foi uma “boa jogada” a retirada de Flake, já que sugeriu que o senador nem deveria conseguir a reeleição.

Jeff Flake foi um dos mais críticos de Donald Trump, durante a campanha às eleições a chefe da Casa Branca, tendo mesmo recusado a apoiá-lo. Do outro lado, Trump já tinha mostrado querer afastar este senador, tendo até pagado para que Flake perdesse nas primárias.

Entretanto, o apoio a Flake chegou pelo lado do senador John McCain (também daquele Estado). Numa publicação no seu Twitter, McCain agradeceu a Flake pelo seu “serviço honorável” prestado ao Estado do Arizona.

Trump está também envolvido noutro “conflito” com outro senador republicano, o senador Bob Corker, do estado do Tennessee. Numa entrevista televisiva, Corker acusou o presidente de mentir, acrescentando que Trump tinha degradado a posição do país e enfraquecido a posição a nível global dos EUA.

A reação não demorou e surgiu no Twitter de Trump. Nas publicações, o presidente aponta que Corker é um “peso leve” que “não conseguiria ser reeleito” para aquele estado — à semelhança de Flake, Corker também não se re-candidatou ao Senado do Arizona. Trump chamou também Corker de “incompetente” enquanto presidente do Comité do Senado para as Relações Exteriores.

As vozes de protesto contra Trump não acontecem apenas entre Senadores. Esta terça-feira, foi um manifestante que atirou várias bandeiras russas ao presidente, enquanto este se dirigia para uma reunião com outros senadores, no Capitólio. O homem em questão gritava “Trump é traição”.