Sebastiaan de With viu-se confrontado com uma situação por que poucos gostarão de passar. Chegado à garagem onde tinha deixado estacionado o seu carro, um Land Rover Defender, viu que o veículo não estava lá. Tinha sido furtado.

O homem diz ter feito o que habitualmente se faz nestas circunstâncias: apresentou queixa do desaparecimento do veículo. Passou-se uma semana, e nada. Foi então que Sebastiaan decidiu pedir a ajuda dos seus seguidores no Twitter. O apelo acabou por chegar à Reddit e, horas depois, o carro foi encontrado e recuperado.

Este episódio teve um final feliz, mas o desfecho poderia ter sido bem diferente. Afinal, o lesado acabou por demorar uma semana a pedir ajuda nas redes, tempo mais que suficiente para o carro levar um sumiço. Isto porque, de acordo com as autoridades, neste tipo de situações, é relativamente usual abandonar o veículo roubado num estacionamento público durante dias – aqueles em que as autoridades estão mais atentas à sua circulação, após a apresentação da queixa – e só depois, passado algum tempo, quando a vigilância afrouxa ou cessa mesmo, é que os ladrões se atrevem a recuperá-lo. Para enviá-lo para outro país, ou para desmantelá-lo em peças.

Valeu, neste caso, a agilidade das redes sociais e a especificidade do modelo, pois na zona de São Francisco não é muito frequente verem-se Land Rover antigos a circular e, muito menos, com características bastante distintivas, como as luzes auxiliares ou as placas do Texas.