O primeiro-ministro elogiou esta sexta-feira o espírito de partilha e as tradições seculares portuguesas, num dia em que o Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, do concelho de Arganil, foi cantar as Janeiras a São Bento.

António Costa, a ministra da Presidência, Maria Manuela Leitão Marques, e a secretária de Estado Adjunta do primeiro-ministro, Mariana Vieira da Silva, ouviram durante cerca de 30 minutos este rancho folclórico da Serra do Açor, onde se situam as conhecidas aldeias de xisto, cantar três músicas, duas delas integradas na tradição do Dia de Reis.

“Este Dia de Reis é no fundo um dia de partilha, de entrega daquilo que cada um tem para dar, seja a chouriça, seja a pinga de aguardente ou mesmo o rabo do porco”, disse o primeiro-ministro, numa alusão com sentido de humor à explicação antes dada por um dos membros do rancho folclórico sobre o significado da tradição da celebração das Janeiras naquela zona serrana do centro do país.

O líder do executivo agradeceu depois a todos os cidadãos que procuram manter vivas as tradições portuguesas, transmitindo de geração em geração uma cultura popular secular.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Assim vamos dando continuidade àquilo que é o nosso país. Todos os dias fazemos algo de novo. Mas, para que as coisas novas sejam bem feitas, é muito importante que se encontrem bem enraizadas naquilo que é a nossa cultura e no melhor da nossa tradição”, sustentou António Costa.

“Bem-vindos da Serra do Açor até Lisboa. Depois de cantarem, eu ofereço qualquer coisinha”, acrescentou o primeiro-ministro, numa nova nota de humor sobre a forma tradicional de celebração das Janeiras naquele município do interior do distrito de Coimbra.