aqui lhe demos conta das nossas primeiras impressões ao volante da mais recente proposta da Skoda, no domínio dos SUV. O Karoq chega a Portugal para fazer frente ao Nissan Qashqai, o líder do segmento, mas também tem de convencer os clientes que pendam mais para o lado dos “irmãos” Seat Ateca ou Volkswagen Tiguan. De caminho, ainda tem de se impor a adversários como o Peugeot 3008. Em síntese: não será fácil.

Ora, face à concorrência e para ganhar algum fôlego nesta investida inicial, o SUV checo aposta, como habitualmente, naquele trunfo a que os consumidores tendem a não ficar indiferentes: o preço. Face aos seus adversários, e tendo em conta apenas as versões de entrada, o Karoq oferece menos potência que o Volkswagen Tiguan (1.4 TSI Confortline 150 cv desde 35.053€) e que o Peugeot 3008 (1.2 PureTech Active 130 cv desde 30.700€), mas em troca fica bem abaixo dos 30.000€. Aproximando-se, por isso, mais dos valores praticados quer pela Nissan, quer pela Seat.

Enquanto o Qashqai exige 26.150€ (DIG-T Acenta 115 cv) e o Ateca custa 26.757€ (1.0 TSI Reference 115 cv), os preços do SUV checo começam nos 25.672€, reclamados pelo Karoq equipado com o 1.0 TSI de 116 cv, acoplado a uma caixa de velocidades manual de seis relações. Motorização esta que anuncia um binário máximo de 200 Nm, podendo alcançar os 187 km/h e cumprindo os 0-100 km/h em 10,6 segundos. Neste caso, a marca fala de um consumo combinado de 5,3 l/100 km e de emissões de CO2 na casa das 119 g/km.

4 fotos

A gasóleo, a proposta de entrada recai no novo 1.6 TDI, também de 116 cv e igualmente associado a uma transmissão manual de seis velocidades. Exige o desembolso de cerca de mais 5.000€ (30.564€), mas em troca oferece mais binário (250 Nm), mais velocidade máxima (188 km/h) e mais poupança de combustível (4,6 l/100 km).

Pode consultar aqui as especificações técnicas do Karoq e todos os preços associados às motorizações disponíveis na fase de lançamento, bem como a lista e o custo dos opcionais.