Um membro da missão da ONU na República Centro-Africana foi morto e outros 11 feridos num ataque, esta terça-feira de madrugada, à base da MINUSCA em Tagbara, 387 quilómetros a nordeste da capital, Bangui. Segundo um comunicado da missão, o ataque foi lançado cerca das 05h00 da madrugada por membros da milícia anti-balaka.

A troca de tiros prolongou-se por várias horas e terminou com um “capacete azul” morto e 11 feridos e com 22 milicianos mortos, segundo o texto. A República Centro-Africana é palco de um conflito desde que, em 2013, a deposição do então Presidente, François Bozizé, pelos ex-rebeldes da Séléka desencadeou uma contraofensiva das milícias “de autodefesa” antibalaka.

A violência acentuou-se em 2016, segundo a ONU, com confrontos entre grupos armados pelo controlo de diamantes, ouro e gado. Portugal é um dos países que integram a MINUSCA, com 138 militares sediados no aquartelamento de Bangui.