O escritor Jorge Molist venceu a 13.ª edição do Prémio Fernando Lara, com o romance “Canción de Sangre y Oro”, una narrativa épica e histórica.

O prémio tem o valor pecuniário de 120.000 euros.

Usando da palavra na entrega do galardão, Jorge Molist afirmou tratar-se de “uma história real que mudou a História da Europa e surpreendeu o mundo”, noticiou a Efe.

O romance, inédito, será publicado pela editora Planeta e conta a história de uma menina de 13 anos que teve de deixar sua família e seu país para ir para um lugar distante e se casar com um homem mais velho, que não conhecia, porque esta era a única maneira de salvar a vida do seu pai, o rei da Sicília.

O sacrifício é, no entanto, inútil, uma vez que o exército do rei de França invade a Sicília e mata o seu pai.

Jorge Molist, nascido há 67 anos em Barcelona, estreou-se na literatura em 1996, com “Los muros de Jericó”.

Foi até 2000 diretor-geral do departamento videográfico da Paramount Pictures Spain SL, subsidiária da Paramount Pictures Home Entertainment.

Em Portugal, do autor espanhol, estão publicados pela Ésquilo “O Anel – A Herança do Último Templário” (2004) e “O Regresso dos Cátaros” (2005).