O homem suspeito de ter assassinado os pais, no Barreiro, foi esta segunda-feira ouvido em tribunal, após internamento hospitalar por ferimentos que infligiu a si próprio após o crime, e ficou em prisão preventiva, disse fonte da Polícia Judiciária. “O suspeito estava hospitalizado devido aos ferimentos infligidos a si próprio e foi controlado por nós todos estes dias. Foi  presente ao juiz no Tribunal do Barreiro e foi decretada a sua prisão preventiva”, disse à agência Lusa fonte da PJ.

O detido, de 43 anos, é suspeito de ter esfaqueado diversas vezes os seus pais, provocando-lhes a morte, no passado dia 26 de abril, num prédio da Avenida do Movimento das Forças Armadas, no Barreiro. O crime ocorreu na residência da família, onde o suspeito residia com os progenitores, e terá tido motivações que a Polícia Judiciária de Setúbal diz não estarem ainda cabalmente apuradas.

Após o crime, o suspeito feriu-se a si próprio e teve de receber tratamento no hospital do Barreiro, e, posteriormente, num hospital de Lisboa. Após ter alta, o homem foi detido pela PJ e foi esta segunda-feira submetido no tribunal do Barreiro a primeiro interrogatório judicial.