O ex-diretor da campanha eleitoral do presidente norte-americano Donald Trump, Paul Manafort, vai ser preso esta sexta-feira enquanto aguarda julgamento, depois de uma ordem do juiz federal. Manafort é acusado de ter tentado influenciar duas testemunhas num caso contra ele de crimes financeiros.

Manafort foi autorizado a enviar uma fiança de 10 milhões de dólares (8,5 milhões de euros) para ficar em prisão domiciliária em casa enquanto aguardava o julgamento de várias acusações, incluindo lavagem de dinheiro e declarações falsas.

Mas na semana passada, os procuradores registaram duas novas acusações de obstrução à justiça e pediram à juiza que ordenasse a revogação da fiança.

Paul Manafort foi diretor da campanha eleitoral de Donald Trump entre maio e agosto de 2016 até se demitir, em agosto de 2016, na sequência da divulgação de ligações com oligarcas ucranianos pró-russos.

Manafort, Soares e Dias Loureiro. Os laços a Portugal do homem de Trump que se move na sombra