533kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

Casal homossexual agredido em Coimbra depois de dar beijo na boca

Este artigo tem mais de 4 anos

O casal estava no Alma Shopping, em Coimbra, a despedir-se com um beijo na boca, quando foi violentamente agredido. A uma das vítimas foi espetado um alicate na cabeça.

Um casal homossexual foi brutalmente agredido este sábado, em Coimbra. Segundo a notícia avançada pelo Correio da Manhã, a agressão aconteceu junto ao estádio da cidade, no Alma Shopping, depois de o casal se ter despedido com um beijo na boca.

Uma das vítimas, Duarte, publicou toda a história da agressão, juntamente com fotografias dos ferimentos na sua página de Facebook, que aqui reproduzimos:

“Camisola rasgada, sangue por todo o lado, 8 pontos… Foi a consequência de ter dado um beijo ao meu namorado que estava prestes a entrar para o seu emprego. Uma família de ciganos, fez questão de chamar-nos paneleiros, pedófilos (não sei bem porquê xD), entre várias ameaças de morte. Imediatamente partiram para a violência, cuspiram na cara do meu namorado, espetaram-me um alicate na cabeça, e enquanto eu caio no chão, vejo o meu namorado a cair também enquanto lhe dão pontapés. Não tenho palavras para comentar este episódio, nunca tinha sido vitima de semelhante, sempre tentei evitar os estereotipo que existe da etnia cigana… nem sei o que pensar… (última foto é dos agressores). Uma coisa sei, não mudava o meu comportamento em nada, sou o que sou, e não tenho que ter vergonha de quem sou, tenho que ter orgulho! Estamos bem, e apesar deste episódio ter acontecido, não fiquem com medo de serem quem são. Tudo está encaminhado na polícia. De frisar que isto aconteceu no Alma Shopping, e os seguranças só apareceram quando os agressores foram embora. PRIDE, above all  <3″

Fonte oficial do centro comercial confirmou que foi feito um pedido de ajuda às autoridades. “Foi solicitado um pedido de auxílio à equipa de segurança no seguimento de distúrbios e agressões no exterior do centro, na rua D. João III. O segurança do centro procurou atuar de imediato, mas, chegado ao local, as perturbações já teriam terminado. No entanto, foram prestados os primeiros socorros às vitimas pela equipa de vigilância do Centro. Neste momento, a resolução do incidente está entregue às entidades competentes”, explica a mesma fonte ao CM.

“Lamentamos o sucedido e repudiamos qualquer tipo de violência ou coação contra terceiros. Desejamos a mais rápida recuperação física e psicológica das vítimas”, conclui a mesma fonte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.