“Eu avisei-vos” (I told you so!), começou por comentar Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, sobre a multa de 4,34 mil milhões de euros que a Comissão Europeia aplicou à Google esta quarta-feira, por prática de concorrência desleal.

Através de uma publicação no Twitter, Trump voltou a criticar as decisões da União Europeia. “Eles realmente estão a usar os Estados Unidos, mas não por muito mais tempo”, alertou, sublinhando que a Google é uma das maiores empresas dos EUA. A empresa foi acusada de, através do sistema operativo Android, abusar da posição no mercado para obrigar os fabricantes a instalar por defeito o seu motor de pesquisa, o seu browser, o Google Chrome, e outras aplicações da empresa.

Em resposta à Comissão Europeia, fonte oficial da Google afirmou que a empresa vai recorrer: “O Android criou mais escolha para todos, não menos. Um ecossistema vibrante, inovação rápida e queda dos preços são sinais clássicos de uma concorrência robusta. Vamos recorrer da decisão da Comissão.”

Google multada em 4300 milhões de euros, a maior coima de sempre aplicada pela Comissão Europeia

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A investigação começou há oito anos e antecede o aumento de taxas alfandegárias imposto por Donald Trump, porém o presidente norte-americano não descarta uma retaliação contra a indústria automóvel alemã. Isto depois de, no início da escalada da guerra comercial, ter comparado a União Europeia à China em matéria de práticas comerciais.

“O objetivo é proteger o consumidor de suas práticas anticompetitivas”, afirmou a comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, que rejeitou a ideia de esta multa se tratar de uma medida protecionista e de ser uma arma de retaliação contra os Estados Unidos da América.