Caso Ricardo Robles

Fundador do BE diz que partido terá de “tirar conclusões” sobre caso Robles

1.811

Luís Fazenda, um dos quatro fundadores do BE, é a única voz do partido que até agora admite que o caso do vereador Ricardo Robles vai contra os princípios bloquistas: "Não posso dizer outra coisa".

TIAGO PETINGA/LUSA

A líder do Bloco de Esquerda veio tentar estancar a onda de críticas à ação do vereador do partido na Câmara de Lisboa, mas há na direção do partido quem não alinhe por esta argumentação. O dirigente, membro da Comissão Política do BE, Luís Fazenda considera que a perante a situação de Ricardo Robles “tem de se fazer uma reflexão e tirar conclusões”.

Em declarações ao jornal i (artigo apenas disponível na edição imprensa), Fazenda diz que atividades imobiliárias como as de Robles não são aceites pelo BE no seu programa: “São circunstâncias que, no Bloco de Esquerda, nós condenamos e que levam à gentrificação“. Defende que seja feita “uma reflexão” no partido sobre o caso e, questionado sobre se o negócio que o vereador do BE quer fazer contraria os princípios do partido, admite: “Sim. Não posso dizer outra coisa“.

No sábado, através de um comunicado da Comissão Política do BE, o partido defendeu que a “conduta do vereador Ricardo Robles em nada diminui a sua legitimidade na defesa das políticas públicas que tem proposto e continuará a propor”. Ao jornal i, Luís Fazenda diz que “o Bloco não mudou de ideias” e não fica “diminuído” com este caso, ainda que assuma a situação como “adversa”. Também critica, tal como Catarina Martins, a cobertura jornalística dada à notícia, recorrendo à ironia: “Achei muito interessantes este movimento que se estendeu a todo o país. Consegui perceber que teve mais eco do que as bravatas de Manuel Pinho”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Portugal, um país à prova de fake news /premium

José Diogo Quintela

Porra Vasily! Então, mas o que é que andas a fazer, pá? Portugal não necessita dos nossos trolls, nem das nossas fake news. Os partidos tradicionais encarregam-se de escangalhar a imagem da democracia

Eleições Europeias

Populismo e eleições europeias

Ricardo Pinheiro Alves

O crescimento do populismo xenófobo é alimentado pelo aumento do populismo igualitário, conduzindo a uma progressiva radicalização da vida pública como se observa actualmente nos países desenvolvidos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)