O líder do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) desejou esta quinta-feira, em Luanda, que o próximo congresso do partido, que vai marcar a transição política, se afirme como um momento de “unidade e de coesão política e ideológica”.

José Eduardo dos Santos discursava esta quinta-feira na abertura da IV sessão extraordinária do Comité Central (CC) do MPLA, realizada para analisar os preparativos do VI congresso extraordinário do partido no poder, que se realiza a 8 de setembro próximo.

Segundo José Eduardo dos Santos, líder do partido desde 1979, o encontro desta quinta-feira visa proceder à apreciação do projeto de informação do Comité Central do MPLA ao congresso. Por outro lado, será apreciado o projeto de regulamento da atribuição dos títulos de presidente emérito, de membro honorífico do CC e de “militante distinto” do MPLA, em conformidade com os estatutos do partido.

O também ex-Presidente da República de Angola, que esteve 38 anos no poder, referiu que a preparação do congresso entrou na fase derradeira, “para a qual os membros da direção do partido, os militantes, simpatizantes e amigos não têm poupado esforços para que seja um êxito e alcance os objetivos pretendidos”.

Na verdade, desejamos que o VI congresso extraordinário, que vai marcar uma transição política no seio do partido, se afirme como um momento de unidade e de coesão política e ideológica”, disse Eduardo dos Santos.

Segundo o líder do MPLA, os documentos submetidos à consideração do CC “espelham a vontade da massa militante do partido, que foi devidamente consultada, através dos respetivos comités provinciais, que realizaram reuniões plenárias no período de 7 a 12 de junho do presente ano”.

Deste modo, o Comité Central submeterá ao congresso dois projetos de resolução, ligados ao primeiro chefe de Estado de Angola, Agostinho Neto, conferindo-lhe os títulos de “Presidente Emérito do MPLA” e de “Membro Honorífico do Comité Central”.

No congresso serão apresentados três outros projetos de resoluções do Comité Central, todos ligados a José Eduardo dos Santos, que será condecorado com os títulos de “Presidente Emérito do MPLA”, de “Membro Honorífico do Comité Central” e de “Militante Distinto do MPLA”. Também no Congresso, o atual Presidente de Angola, João Lourenço, atual vice-presidente do MPLA, vai suceder a José Eduardo dos Santos na liderança do partido.