Um grupo de investigadores da universidade Georgia Institute of Technology descobriu o segredo por detrás do sucesso da atividade das formigas. A resposta? Saber parar torna-as mais eficientes.

As formigas são o género animal de maior sucesso na história terrestre e constituem cerca de 15% a 20% de toda a biomassa animal terrestre. Muito desse sucesso deve-se à forma como organizam as suas sociedades — agora parte desse sucesso foi descoberto pela equipa de Daniel Goldman, como conta o New York Times.

Para compreender o comportamento das formigas durante o trabalho de construção de túneis, a equipa pintou os insetos com códigos que as identificavam e filmaram todo o processo, para depois rever e estudar as suas ações. Com uma aparente aversão a engarrafamentos, as formigas interpretam o congestionamento como um sinal para voltarem para trás e fazer uma pausa. Quando isso acontece, cerca de 30% da população trabalha arduamente enquanto os restante 70% ficam livres para se dedicarem a outras tarefas.

Algumas delas trabalhavam por cinco horas seguidas, subindo e descendo, subindo e descendo, subindo e descendo. E a maioria das outras formigas nunca apareceu no túnel ”, explicou Daniel Goldman ao New York Times.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo a equipa de investigadores, isto não se deve a preguiça por parte das formigas. Sempre que os cientistas retiravam o grupo de formigas que estava a trabalhar, um outro grupo tomava o seu lugar e mantinha o rácio 70/30.

Os cientistas mapearam a atividade das formigas, replicaram a informação recolhida em pequenos robôs e chegaram à mesma conclusão. A fórmula aplica-se não só à construção de túneis, mas a todas as situações onde um possível congestionamento possa ocorrer. No futuro, esse conhecimento pode ser útil quando o auxílio robótico for algo generalizado, por exemplo, quando uma grande quantidade de robôs for utilizada para entrar num local de um desastre na procura de sobreviventes ou na aplicação de nanorobôs no sistema sanguíneo para administrar um medicamento.

O modo de operar das formigas não se aplica, no entanto, à vida no escritório. Assumindo que todos têm o seu próprio computador, telefone e espaço de trabalho, toda a gente pode trabalhar a tempo inteiro.