A CP já suprimiu este sábado um comboio para que pudesse utilizar uma locomotiva no comboio especial que irá levar militantes socialistas à Festa do PS em Caminha. De acordo com o Dinheiro Vivo, o comboio turístico Mira Douro foi suprimido pela CP “devido à falta de material” e já não saiu de Porto São-Bento como estava previsto às 09h25. O porta-voz da comissão de trabalhadores da Infra-estruturas de Portugal, Fernando Semblano, explicou ao Dinheiro Vivo que “como a CP tem várias locomotivas a Diesel avariadas, a empresa optou por suprimir este comboio porque esta locomotiva será utilizada num serviço especial no período da tarde”. O único serviço especial é o comboio do PS.

A CP tinha garantido na quinta-feira ao Observador e na sexta, em comunicado, que o comboio do PS não iria afetar a realização de outros comboios. O que, agora se vê, não se verificou. Na página da Infraestruturas de Portugal é possível verificar que pelo menos dois comboios foram suprimidos com saída de Porto-São Bento: o 21811, um comboio Inter Regional que deveria ter saído às 09h25 com destino à Régua e um comboio especial (o 20813) que saía às 08h25 para o mesmo destino.

Na mesma página, é possível ver que o Inter Regional Régua-Porto-São Bento com saída às 21h15 também foi suprimido.

Ora, o único comboio especial que a CP realiza este sábado é o que transporta militantes do PS. Para o transporte entre o Porto e Caminha era necessária uma locomotiva a Diesel, que foi desviada do comboio MiraDouro para servir o comboio especial socialista, que sai da invicta às 13h21.

Como o Observador noticiou na quinta-feira, a CP não só vendeu o serviço de comboio especial ao PS (ao contrário do que fez com outras entidades, como o Benfica, a quem disse não ter material), como “aceita atrasos no serviço”. No entanto, ao Observador garantiu que nenhum comboio seria suprimido, o que não se está a verificar.

O porta-voz da Comissão de Trabalhadores da CP,  José Reizinho, em declarações ao Dinheiro Vivo, já lamentou este episódio, uma vez que entende que os passageiros que compraram bilhete não devem ver os seus comboios  “ser suprimidos em detrimento seja do que for”.

Na sexta-feira, o PSD considerou inaceitável o facto do PS optar por contratar um comboio especial, numa altura em que a CP enfrenta dificuldades para cumprir o seu serviço regular.

O Obsevador tentou contactar a CP, o que não foi possível até à publicação deste artigo.