Rádio Observador

Renamo

Especialista argentino vai coordenar grupo de contacto para a paz em Moçambique

A coordenação do grupo de contacto para a paz em Moçambique vai ser entregue a um especialista argentino, anunciou o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi.

ERIK S. LESSER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A coordenação do grupo de contacto para a paz em Moçambique vai ser entregue a um especialista argentino, anunciou o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi.

O coordenador do grupo de mediação para o diálogo entre o governo e a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição, tem experiência na área de desmobilização, desarmamento e reintegração, justificou o chefe de Estado, citado hoje pelo jornal moçambicano Notícias.

“Queremos fazer um trabalho profundo, com toda a transparência que se exige”, referiu Nyusi no final de um encontro realizado na terça-feira com o presidente argentino, Mauricio Macri, e com o Presidente da Suíça, Alain Berset, à margem da Assembleia-Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.

O Presidente moçambicano acrescentou que a escolha do novo especialista, indicado pelo Governo argentino, foi feita em concertação telefónica com o coordenador da comissão política da Renamo, Ossufo Momade.

De acordo com o Notícias, Filipe Nyusi pretende que a fase seguinte do processo de pacificação conte com uma equipa forte, com experiência nas “matérias delicadas” de desmobilização, desarmamento e reintegração dos elementos da Renamo, que continuam armados à margem das autoridades moçambicanas.

O coordenador vai juntar-se a um grupo de sete países cujos embaixadores em Moçambique foram convidados por Nyusi e que desde fevereiro de 2017 apoiam o processo de diálogo: Reino Unido, Suíça, Irlanda, EUA, China, Noruega e Botsuana, além da União Europeia.

Mauricio Macri, presidente da Argentina, referiu no final do encontro nos EUA, que o país aceita o desafio. “O pessoal que temos possui experiência reconhecida internacionalmente. Aceitamos o desafio e faremos tudo para ajudar a trazer a paz. Em breve, uma equipa de argentinos vai deslocar-se a Moçambique”, concluiu. Alain Berset, Presidente da Suíça, acrescentou que a equipa “está à altura do desafio”.

O processo de entrega das armas da Renamo e reintegração dos seus elementos na sociedade e forças de segurança terá sido ainda tema de conversa entre Nyusi e o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, acrescenta o Notícias. Um pacote com “a nova contribuição portuguesa para o processo” deverá ser conhecida dentro de dias, acrescentou o chefe de Estado moçambicano.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)