Ryanair

Funcionários da Ryanair envolvidos em polémica de Málaga despedidos. Sindicato promete agir

Os seis tripulantes da Ryanair envolvidos na divulgação nas redes sociais de uma fotografia captada no aeroporto de Málaga foram despedidos e o sindicato já prometeu agir em conformidade.

FOCKE STRANGMANN/EPA

Os seis tripulantes da Ryanair envolvidos na divulgação nas redes sociais de uma fotografia captada no aeroporto de Málaga, Espanha, foram despedidos e o sindicato já prometeu agir em conformidade, disse a presidente do SNPVAC à Lusa.

“Já tiveram [a reunião] e foram despedidos. A Ryanair acha que ficou prejudicada pela divulgação daquela fotografia. Aquela fotografia não foi mais que uma manifestação de direito à indignação”, disse a presidente do Sindicato Nacional do Pessoal De Voo da Aviação Civil (SNPVAC), Luciana Passo, à Lusa.

Contactada pela Lusa, a Ryanair confirmou, em resposta escrita, o despedimento dos seis trabalhadores devido à “quebra de contrato por má conduta grave, depois da encenação de uma fotografia para sustentar uma queixa falsa”.

Segundo a dirigente sindicalista “estavam 24 tripulantes numa sala com oito cadeiras. Houve alguns que resolveram demonstrar a indignação, deitando-se no chão porque as outras cadeiras estavam ocupadas e alguém, que não nenhum daqueles tripulantes, divulgou a fotografia nas redes sociais e eles acabam pro ser despedidos”.

A presidente do SNPVAC referiu ainda que a Ryanair pediu desculpas pelo incidente, através das redes sociais, alegando que não tinham encontrado hotéis. “Ainda assim são os tripulantes que são despedidos porque a Ryanair não lhes deu condições de descanso”, sublinhou.

Perante esta decisão, comunicada na segunda-feira aos trabalhadores, o sindicato prometeu agir em conformidade. “Os serviços jurídicos do sindicato tratarão do assunto, mas é lamentável que seis tripulantes sejam despedidos por exercer um direito que lhes é conferido”, concluiu.

Já a Ryanair acrescentou na resposta que a “falsa foto”, amplamente divulgada pelos meios de comunicação, pretendia mostrar os tripulantes “forçados a dormir no chão” de uma sala dos tripulantes, mas resultou num “comportamento que prejudicou a reputação do empregador e causou uma irreparável quebra de confianças nestas seis pessoas”.

Depois de conhecido o caso, os funcionários da Ryanair envolvidos na divulgação da fotografia tinham sido convocados para uma reunião, no âmbito de um “procedimento disciplinar”.

Segundo a convocatória a que a agência Lusa teve acesso, nessa altura, os trabalhadores participaram numa reunião de investigação “sob procedimento disciplinar” para “discutir as circunstâncias em torno da distribuição nas redes sociais de uma fotografia que falsificou acontecimentos” em 13 de outubro.

Depois de voos terem sido desviados para Málaga face ao encerramento do aeroporto do Porto devido à tempestade ‘Leslie’, circulou uma fotografia com tripulantes a dormir no chão de uma sala, tendo dias mais tarde a transportadora divulgado um vídeo captado no mesmo local mostrando os funcionários a deitarem-se no chão para o momento ser retratado.

Com a publicação do vídeo de uma sala de trabalhadores, o SNPVAC acusou a transportadora aérea de baixo custo de “evidente violação” do regulamento de proteção de dados. A empresa respondeu respeitar o regulamentou e reiterou que o vídeo prova que nenhum funcionário dormiu no chão do aeroporto.

“Todas as salas de tripulação e pilotos da Ryanair estão equipadas com câmaras de vigilância por motivos de segurança e têm as respetivas notificações, tal como requerido pelas normas de GDPR (RGPS – Regulamento Geral Proteção de Dados)”, afirmou na altura a transportadora.

A Ryanair considerou ainda que o “vídeo prova que a imagem original foi encenada e nenhuma tripulação dormiu no chão”.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Religião

O Dia Mundial da Religião

Donizete Rodrigues

O Dia Mundial da Religião é um momento ecuménico para promover a convivência, o interconhecimento e o diálogo inter-religioso, buscando um futuro livre de preconceito, discriminação e intolerância.

PSD

Ao centro, o PSD não ganhará eleições /premium

João Marques de Almeida

Rio, que não perde uma ocasião para evocar Sá Carneiro, não aprendeu a sua principal lição: o PSD só chega ao poder quando lidera uma alternativa aos socialistas. Não basta esperar pelo fracasso do PS

Futebol

Sobre o futuro próximo de José Mourinho

António Bento

No frio e previsivelmente longo Inverno de 2018-2019 a pele de José Mourinho não é boa de se vestir, como se vê por uma parte significativa das suas declarações à imprensa desde que foi despedido.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)