António Costa

Costa afirma que é a política de coesão que faz chegar Bruxelas “à rua de cada um”

O primeiro-ministro afirmou que é a política de coesão que aproxima a União Europeia aos cidadãos, já que é assim que Bruxelas chega à "rua de cada um" e que melhora as condições de vida.

O primeiro-ministro português, António Costa, na cerimónia de apresentação da reprogramação do programa Portugal 2020, em Lisboa

JOSE SENA GOULAO/LUSA

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta sexta-feira que é a política de coesão que aproxima a União Europeia aos cidadãos, já que é assim que Bruxelas chega à “rua de cada um” e que melhora as condições de vida.

“A política de coesão é a política que traz Bruxelas à rua de cada um de nós”, notou o governante na cerimónia de apresentação da reprogramação do programa Portugal 2020, em Lisboa, num total de 2,7 mil milhões de euros.

Na sessão de encerramento, o governante enumerou consequências para a vida dos cidadãos da entrada de Portugal para a comunidade europeia, em 1986, referindo que no dia a dia os contributos de Bruxelas podem ser encontrados na “melhoria da qualidade de vida”, na eficiência energética ou na reabilitação urbana.

Para o próximo quadro financeiro de apoio, Costa lembrou os desafios que são colocados, como a nível das migrações e da Defesa, por as fronteiras externas da UE enfrentarem “vários focos de instabilidade”, e o investimento necessário na investigação e desenvolvimento. “Não o pode fazer à conta e à custa das políticas identitárias da UE”, como a Política Agrícola Comum, e dos esforços de coesão, concluiu.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Populismo, Portugal e o Mar

Gonçalo Magalhães Collaço

A capacidade que a Esquerda tem, e sempre teve, para se impor, dominar e exercer o condicionamento mental que exerce, é admirável.

Política

As direitas a que Portugal tem direito /premium

Alberto Gonçalves
384

Visto que em Portugal a direita se define por ser tudo aquilo de que a esquerda não gosta, eu defino-me por não gostar de tudo aquilo o que a esquerda é. Quanto à direita, tem dias. E tem direitas.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)