Canadá

Empresa perde 120 milhões porque o CEO morreu sem dar a password a ninguém

1.803

Os milhões de euros estão distribuídos por várias moedas virtuais, como a Bitcoin, Bitcoin Cash, Litecoin, Ethereum. Nem a mulher do CEO de 30 anos sabe a senha. A empresa encerrou a atividade.

O sistema para realizar transações está encriptado e protegido com uma palavra-passe que só Gerald Cotten conhecia

Getty Images

Uma empresa de câmbio de criptomoedas perdeu 190 milhões de dólares (cerca de 126 milhões de euros) porque o CEO morreu sem dar a palavra-passe para entrar no sistema. QuadrigaCX é uma companhia de intercâmbio de divisas, cujo fundador e CEO, Gerald Cotten, morreu em dezembro do ano passado de forma inesperada.

Em jogo estão 190 milhões de dólares canadianos distribuídos por várias moedas virtuais como a Bitcoin, Bitcoin Cash, Litecoin, Ethereum, entre outras. Segundo o jornal El Español, a empresa teria um sistema digital para armazenar as criptomoedas que não precisava de estar ligado à internet para realizar transações. Esta é uma medida muito recorrente nas empresas do setor que permite que as informações dos clientes estejam seguras, especialmente contra ataques de hackers. O problema é que esse sistema está encriptado e protegido com uma palavra-passe que só Gerald Cotten sabia, revela a mulher do CEO.

Sem esta senha será praticamente impossível recuperar o dinheiro. Dadas as dificuldades de acesso, a empresa decidiu encerrar as operações no dia 31 de janeiro por falta de liquidez e emitiu um comunicado no site a explicar que está a trabalhar para “localizar e assegurar” as reservas das criptomoedas que a empresa detinha.

A empresa informou ainda que recorreu ao Supremo Tribunal da Nova Escócia para que uma terceira entidade independente possa supervisionar os procedimentos e para que essa entidade possa aceder às reservas dos clientes. Segundo o mesmo jornal, o CEO, de 30 anos, sofria da doença de Crohn, uma doença crónica do trato gastrointestinal e que afeta maioritariamente pessoas dos 16 aos 40 anos, e morreu na Índia.

De acordo com o diário espanhol, há vários clientes que suspeitam das circunstâncias da morte do empresário e pensam que este tenha tentado enganar as autoridades e a empresa e tenha fugido com o dinheiro. A mulher continua numa busca incessante pela password, mas até agora sem sucesso.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)