A empresa de segurança alertou durante esta manhã de segunda-feira que apareceram duas bandeiras republicanas pintadas de preto numa parede do cemitério público de La Almudena, em Madrid, e uma tinta branca sobre um dos túmulos, de acordo com o jornal El País. Os túmulos vandalizados eram os de Dolores Ibárruri, a revolucionária comunista conhecida como “La Pasionaria” e o de Pablo Iglesias Posse, fundador do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol).

Na parte católica do cemitério, na parede que homenageia as ‘Trece Rosas’, foram encontradas duas bandeiras republicanas pintadas de preto. As ‘Trece Rosas’ honram as 13 mulheres da Juventude Socialista, entre os 18 e 29 anos, que foram assassinadas a 5 de agosto de 1939, na mesma parede que foi utilizada como o muro de execução. A história destas mulheres deu origem a filmes, romances, documentários e canções, como Hasta siempre Tensi e Pétalos dos Barricada, banda de música rock espanhola.

A neta da Dolores Ibárruri do Partido Comunista, Lola Ruiz Ibárruri, disse ao jornal El País que é “a primeira vez que algo assim acontece” e afirma que se sente indignada e que vai denunciar o vandalismo. A polícia espanhola vai abrir uma investigação para identificar os autores deste incidente. A agência funerária municipal ofereceu-se para reparar os danos.