Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O atual representante da Santa Sé em França, Luigi Ventura, está a ser investigado por abuso sexual, segundo o Le Monde. Segundo a denúncia, o arcebispo italiano de 74 anos, que ocupa aquele cargo desde 2009, é acusado de ter tocado várias vezes num jovem quadro da câmara municipal de Paris.

Os factos terão ocorrido no dia 17 de janeiro durante os tradicionais votos de Anne Hidalgo, a presidente da autarquia, às autoridades civis, diplomáticas e religiosa, no salão das arcadas do Hotel de Ville (a câmara municipal). Todos os anos, os presidentes de associações religiosas e diplomatas se encontram no início do ano naquele local e o Núncio Apostólico é uma das principais figuras do evento, embora tenha deixado de discursar desde que Anne Hidalgo foi eleita.

Durante a cerimónia o arcebispo italiano terá passado “algumas vezes” as mãos por um jovem show da Delegação Geral para Relações Internacionais (DGRI) da câmara de Paris, que tinha precisamente como função acompanhar o Núncio Apostólico.

A denúncia terá sido enviada para as autoridades pela própria autarquia a 23 de janeiro e a investigação foi aberta a 24 de janeiro de 2019. Luigi Ventura é o Núncio Apostólico em França, o que significa que é o embaixador da Santa Sé naquele país e o representante do Papa em França, país maioritariamente católico.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR