O primeiro-ministro, António Costa, mostrou-se esta segunda-feira favorável a um adiamento da saída do Reino Unido da União Europeia, definindo como “desejável e saudável” tudo aquilo que possa evitar um Brexit caótico.

Pronunciando-se sobre as notícias veiculadas no domingo pela imprensa britânica, que davam conta da intenção da primeira-ministra britânica, Theresa May, de pedir à União Europeia uma extensão do Artigo 50 para adiar o Brexit, o primeiro-ministro português disse encarar aquelas informações de “uma forma positiva”.

“É a visão de que se não é possível resolver em duas semanas, damos a oportunidade para resolver em mais tempo, mas sobretudo não vamos desistir de criar condições para que não haja Brexit ou a haver Brexit ele se desenvolva de uma forma articulada e planeada e não de forma caótica, como estava à beira de acontecer. Tudo o que se possa fazer para evitar um Brexit caótico é desejável e saudável”, defendeu, sem especificar se a sua preferência recairia num adiamento por dois meses ou dois anos.

Saída do Reino Unido da União Europeia pode ser adiada para 2021