Um homem esqueceu-se de uma obra de Pablo Picasso no interior de um comboio rumo a Dusseldorf, na Alemanha. O caso aconteceu no passado dia 15 de fevereiro, quando o passageiro, que tinha partido de Kassel, trocou de carruagem na estação de Hamm, pelas 21h. A polícia federal está, agora, à procura da obra, avaliada em dez mil euros.

A peça, intitulada Le Hibou (A Coruja, em português), estava dentro de um saco feito de cartão sólido com as palavras “Neumeister – Alte Kunst – Moderne”, revelou a polícia do estado da Renânia do Norte – Vestfália num comunicado. O homem, que, segundo a CNN, tem 76 anos, tinha-o pousado no chão da carruagem onde seguia.

O passageiro apercebeu-se de que se tinha esquecido do saco depois de ter saído do comboio. Alertou rapidamente as autoridades mas já não foi possível encontrar a peça. A polícia do estado da Renânia do Norte – Vestfália, que está a investigar o desaparecimento do Picasso, lançou um alerta e pediu que eventuais testemunhas entrassem em contacto com as autoridades. Até ao momento ainda não existem indícios do paradeiro de Le Hibou.

A peça, um vaso de cerâmica que mede 26,5 x 12 x 18 cm, foi feito pelo famoso artista espanhol num ateliê em Madoura, no sul de França. Foi neste estúdio que Picasso conheceu a segunda mulher, Jacqueline Roque, com quem casou em 1961.