O naufrágio do navio italiano Grande AAmérica, ao largo do Golfo da Biscaia, provocou uma mancha de combustível que está a deixar as autoridades francesas em alerta. Os primeiros efeitos da poluição podem atingir a costa francesa entre domingo e segunda-feira.

A embarcação que fazia a ligação entre Hamburgo, na Alemanha e Casablanca, em Marrocos, naufragou esta terça-feira, dois dias depois de se ter incendiado. O navio que transportava 2200 toneladas de combustível, dois mil veículos e 365 contentores está agora a mais de quatro mil metros de profundidade.

A bordo do navio seguiam ainda 27 pessoas que foram retiradas da embarcação na noite de domingo para segunda-feira, um dia antes do navio ter naufragado.

O Le Figaro avança que quatro navios antipoluição estão a tentar conter os danos decorrentes da fuga de combustível, mas a forte agitação marítima no Golfo da Biscaia está a dificultar as operações.

As regiões de Gironde e Charente-Maritime poderão ser as mais afetadas pela mancha de combustível e as autarquias já estão em ‘pré-alerta’. A marinha francesa também já efetuou um reconhecimento da área afetada e as autoridades francesas já solicitaram ajuda à Agência Europeia para a Segurança Marítima.

O navio Grande América reportou no domingo um incêndio a bordo quando se encontrava a 263 quilómetros a sul do cabo Finisterra. Inicialmente a tripulação disse que o incêndio estava controlado, mas poucas horas depois optou pela evacuação.