O PS realiza, este domingo e segunda-feira, jornadas de proximidade no distrito de Portalegre, sem o secretário-geral e primeiro-ministro, António Costa, mas com o cabeça de lista dos socialistas às europeias, Pedro Marques.

As jornadas de proximidade, como o PS as batizou, são uma espécie de jornadas parlamentares que levam os deputados a um determinado ponto do país, e, no caso de Portalegre, terão uma duração mais curta, menos de 24 horas.

As últimas jornadas do PS nesta legislatura, antes das eleições gerais de outubro, realizam-se em 24 e 25 de junho, segundo disse à Lusa uma fonte da direção parlamentar socialista, mas não foi anunciado o local.

O programa dos deputados em Portalegre começa hoje à hora de jantar, com os discursos de Carlos César, presidente e líder parlamentar do PS, e de Pedro Marques, e termina na segunda-feira à tarde.

Na segunda-feira, os deputados dividem-se em dois grupos. O de Carlos César desloca-se na manhã de segunda-feira ao Centro de Formação da GNR e a Pousada da Juventude de Portalegre, almoça com os deputados e vai ver visitar as margens do rio Tejo, no Gavião.

O segundo grupo de deputados visita o Hospital Dr. José Maria Grande, uma unidade fabril, a Coudelaria de Alter do Chão e o aeródromo municipal de Ponte de Sor.

As anteriores jornadas parlamentares do PS foram em Portimão, distrito de Faro, em novembro de 2018.

O distrito de Portalegre elege dois deputados. Em 2015, o PS elegeu um e o PSD outro.

Nessas eleições, o PS ficou em primeiro, com 42,4%, e a coligação PSD/CDS obteve 26,7%.