A bolsa nova-iorquina encerrou hoje sem rumo definido, com investidores a regressarem às dúvidas sobre a evolução das negociações comerciais sino-norte-americanas, enquanto esperam pelo relatório mensal sobre o emprego nos EUA, aguardado para sexta-feira.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average avançou 0,64%, para os 26.384,63 pontos, e o alargado S&P500 valorizou 0,21%, para as 2.879,39 unidades, na que foi a sua sexta sessão consecutiva em alta. Ao contrário, o tecnológico Nasdaq recuou 0,05%, para os 7.891,78 pontos.

“A notícia do dia foi claramente a reunião entre Donald Trump [Presidente dos EUA] e o vice-primeiro-ministro chinês”, previsto para o fim do dia na Casa Branca, comentou Gregori Volokhine, da Meeschaert Financial Services.

“Os investidores flutuaram entre a ideia de que Trump poderia talvez anunciar uma data para uma reunião com [o seu homólogo chinês] Xi Jinping e a ideia que esta reunião ia ser adiada mais uma vez”, sublinhou.

A oficialização de uma reunião entre os dois chefes de Estado significaria, com efeito, que as duas partes estariam próximas de uma solução dos seus diferendos comerciais, uma vez que Trump tinha indicado há semanas que uma reunião entre os dois permitiria “resolver os últimos pontos da negociação”.

Os atores do mercado também analisaram com atenção as estatísticas que saíram hoje sobre as inscrições semanais no subsídio de desemprego nos EUA, que foram as mais baixas desde 1969. “Mesmo que sejam números semanais, continuam a refletir um mercado de trabalho extremamente sólido”, estimou Volokhine.

Os investidores esperam agora a difusão, na sexta-feira, dos números do relatório mensal oficial sobre o mercado de trabalho nos EUA, questionando-se se “vão continuar a justificar a decisão recente da Fed de não subir as taxas de juro em 2019”, acrescentou.

O banco central norte-americano anunciou, de forma surpreendente, em março que renunciava a subir as taxas de juro durante este ano.

Depois das estatísticas dececionantes sobre o emprego em fevereiro, “uma recuperação muito pronunciada poderia trazer mais volatilidade ao mercado”, destacou Volokhine.

A sessão foi também marcada pela queda da Tesla, que perdeu 8,23% após ter anunciado números dececionantes para os investidores relativos às vendas de viaturas no primeiro trimestre.

Ao contrário, o Dow Jones beneficiou da subida em 2,89% da ação da Boeing, que tem um peso preponderante deste índice.