Cerca de 400 mil euros em cocaína (preço de venda de rua) foram encontrados escondidos dentro de livros infantis importados de Portugal para Sidney, na Austrália, revela, esta terça-feira, a Australian Associated Press.

Nos dias 1 e 4 de maio, Sidney recebeu duas remessas de livros infantis vindos de Portugal. Oficiais das forças de segurança de fronteira australianas radiografaram e inspecionaram os carregamentos e encontraram 1,72 quilos de cocaína, com um valor estimado de até 645 mil dólares australianos (cerca de 400 mil euros), noticiou a Polícia de New South Wales.

A investigação levou à detenção de um homem de 31 anos em Vaucluse, no leste de Sidney, na sexta-feira. Depois da busca à casa do homem, a polícia encontrou aparelhos eletrónicos, documentos e uma pequena quantidade de canábis que foram apreendidos.

O homem vai ser esta terça-feira presente ao Tribunal Central Local, acusado de “importar quantidades comerciais de drogas controladas na fronteira”. O homem responde ainda apela posse de canábis.

Um dos livros usados, “Histórias para adormecer”, é da Porto Editora. Ao Observador, a editora disse “não ter registos de vendas destes artigos através do departamento internacional”. Paulo Rebelo Gonçalves, responsável pela comunicação da Porto Editora, diz que a empresa “não tem nada a ver com o assunto” e não acrescentou mais nenhum comentário.

Outro dos livros, “Quando eu era bebé”, editora Jacarandá, pertence à Presença. A editora desconhecia a situação, conforme disse ao Observador. “Não fomos notificados por nenhuma entidade, e não possuímos qualquer registo de encomendas para a Austrália.”

Em Portugal, a Polícia Judiciária encontra-se a acompanhar a situação, como confirmou o Observador, mas escusou-se a prestar mais informações.

Já em dezembro de 2017, um norte-americano de 71 anos tinha sido detido na Austrália por tentar entrar no país com 700 gramas cocaína escondida em livros infantis, noticiou na altura  agência EFE. O homem tinha sido selecionado para um controlo de bagagem à chegada ao aeroporto de Melbourne e os inspetores encontraram anomalias depois de examinarem dois livros infantis no raio-X. O norte-americano, que viaja do Dubai, foi detido e acusado pela Polícia Federal Australiana por posse de quantidades comerciais de uma substância controlada e podia enfrentar prisão perpétua.

Atualizado às 12h40

Corrigida a conversão de moeda porque se trata de dólares australianos.