Tráfico de Droga

Livros infantis foram de Portugal para a Austrália com cocaína

990

Oficiais das forças de segurança de fronteira australianas radiografaram e inspecionaram os carregamentos e encontraram 1,72 quilos de cocaína, com um valor estimado de cerca de 400 mil euros.

Cerca de 400 mil euros em cocaína (preço de venda de rua) foram encontrados escondidos dentro de livros infantis importados de Portugal para Sidney, na Austrália, revela, esta terça-feira, a Australian Associated Press.

Nos dias 1 e 4 de maio, Sidney recebeu duas remessas de livros infantis vindos de Portugal. Oficiais das forças de segurança de fronteira australianas radiografaram e inspecionaram os carregamentos e encontraram 1,72 quilos de cocaína, com um valor estimado de até 645 mil dólares australianos (cerca de 400 mil euros), noticiou a Polícia de New South Wales.

A investigação levou à detenção de um homem de 31 anos em Vaucluse, no leste de Sidney, na sexta-feira. Depois da busca à casa do homem, a polícia encontrou aparelhos eletrónicos, documentos e uma pequena quantidade de canábis que foram apreendidos.

O homem vai ser esta terça-feira presente ao Tribunal Central Local, acusado de “importar quantidades comerciais de drogas controladas na fronteira”. O homem responde ainda apela posse de canábis.

Um dos livros usados, “Histórias para adormecer”, é da Porto Editora. Ao Observador, a editora disse “não ter registos de vendas destes artigos através do departamento internacional”. Paulo Rebelo Gonçalves, responsável pela comunicação da Porto Editora, diz que a empresa “não tem nada a ver com o assunto” e não acrescentou mais nenhum comentário.

Outro dos livros, “Quando eu era bebé”, editora Jacarandá, pertence à Presença. A editora desconhecia a situação, conforme disse ao Observador. “Não fomos notificados por nenhuma entidade, e não possuímos qualquer registo de encomendas para a Austrália.”

Em Portugal, a Polícia Judiciária encontra-se a acompanhar a situação, como confirmou o Observador, mas escusou-se a prestar mais informações.

Já em dezembro de 2017, um norte-americano de 71 anos tinha sido detido na Austrália por tentar entrar no país com 700 gramas cocaína escondida em livros infantis, noticiou na altura  agência EFE. O homem tinha sido selecionado para um controlo de bagagem à chegada ao aeroporto de Melbourne e os inspetores encontraram anomalias depois de examinarem dois livros infantis no raio-X. O norte-americano, que viaja do Dubai, foi detido e acusado pela Polícia Federal Australiana por posse de quantidades comerciais de uma substância controlada e podia enfrentar prisão perpétua.

Atualizado às 12h40

Corrigida a conversão de moeda porque se trata de dólares australianos.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)