Justiça

Sindicato dos Funcionários Judiciais realiza vigília para que Centeno cumpra promessa da ministra da Justiça

122

Os funcionários têm ainda como objetivo alertar para a falta de condições materiais e de recurso humanos nos tribunais e serviços do Ministério Público. A vigília dura até sexta-feira.

A vigília dura entre as 8h00 e as 21h00

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Dirigentes e delegados do Sindicato dos Funcionários Judiciais iniciaram esta segunda-feira uma vigília no Terreiro do Paço para exortar o ministro das Finanças a “honrar a palavra” da ministra da Justiça quanto à integração no vencimento do suplemento de recuperação processual.

Um comunicado do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) refere que a vigília, junto do Ministério da Justiça, pretende lembrar ao ministro das Finanças, Mário Centeno, que deve “honrar a palavra” da ministra da Justiça, dada durante a sua audição parlamentar na discussão do Orçamento do Estado para 2019, quanto à integração do suplemento de recuperação processual.

A reivindicação que motiva a vigília, que está marcada até sexta-feira, entre as 8h00 e as 21h00, resulta, de acordo com o SFJ, de uma promessa antiga, que “até foi assumida pelo atual primeiro-ministro, António Costa, quando era ministro da Justiça”.

“Não será também despiciendo recordar ao Governo que outros suplementos, de outros servidores do judiciário, que até nem estavam na proposta do Governo, irão ser integrados”, diz o comunicado assinado pelo secretário-geral do SFJ, António Marçal.

O SFJ refere ainda que esta forma de protesto visa igualmente esclarecer a opinião pública sobre a falta de condições materiais e de recurso humanos que existem nos tribunais e seriços do Ministério Público, bem como sobre a cultura de desjudicialização e de privatização da justiça que tem sido seguida pelos sucessivos governos.

“Este Governo está a privatizar a Justiça e a torná-la mais cara para o cidadão e para o Estado”, conclui o SFJ, sindicato que é presidido por Fernando Jorge Fernandes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ministério Público

A democratura em roupão e com unhas

José P. Ribeiro de Albuquerque.
451

Sobre as propostas de alteração apresentadas pelo PS e PSD, em sede de apreciação na especialidade, à proposta do Governo que visa aprovar o novo estatuto do Ministério Público.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)