Quatro anos e um dia de prisão — foi esta a pena que o Tribunal de Palma de Maiorca aplicou a Santos Márquez González, o empresário de futebol que lidou com a transferência de Iker Casillas para o FC Porto, dando como provada a acusação de fraude agravada.

Márquez González terá enganado o seu ex-sócio, Jorge Ignacio S., ao convencê-lo de que o guarda-redes queria assinar por um clube dos EUA. De acordo com notícia do Mais Futebol, o agente condenado terá também convencido Ignacio de que a comissão proveniente do negócio iria para a empresa Mallorca Viva SL — algo que nunca aconteceu.

Ao que tudo indica, o representante de Casillas abriu uma nova empresa, a VS Player SL, no momento da assinatura do contrato entre Casillas e os dragões, tendo acabado por depositar a comissão com “lucro e benefício próprio, não a reportando aos seus parceiros. A sentença diz ainda que essa nova empresa recebeu 256 mil euros pelos serviços de intermediação prestados por Santos Márquez.

Santos Márquez ainda poderá recorrer da sentença determinada pelo Tribunal de Palma de Maiorca.