Rádio Observador

Redes Sociais

Team Strada. Ministério Público instaura inquérito após denúncias sobre youtuber

181

A Procuradoria Geral da República confirmou "a instauração de um inquérito", depois de denúncias sobre a ação de Hugo Strada, de 36 anos, que gere a "Team Strada, um grupo de youtubers adolescentes.

Hugo Strada criou a "Team Strada", um grupo de jovens youtubers, em abril de 2018

Depois de a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens (CNPDPCJ) ter enviado para o Ministério Público denúncias recebidas acerca de Hugo Strada, que gere a “Team Strada”, um grupo de youtubers adolescentes, por considerar que os jovens em causa podem estar “perante eventuais situações que podem consubstanciar perigo”, o Ministério Público instaurou um inquérito ao caso, confirmou o Observador junto da Procuradoria Geral da República (PGR).

“Confirma-se a instauração de um inquérito”, disse a PGR em resposta ao Observador. Hugo Strada tem sido alvo de várias críticas após a denúncia nas redes sociais do conteúdo dos vídeos publicados pela “Team Strada”, nos canais do YouTube e outras redes sociais da equipa. Num dos filmes partilhados, o manager surge a entrar numa casa de banho enquanto uma das jovens da equipa está a utilizá-la. Além disso, no Twitter, vários utilizadores expuseram imagens de eventos em que o gestor interage com fãs menores de idade, criticando a forma como o faz, sobretudo por aquilo que consideram ser a proximidade física excessiva que demonstra ter. Há ainda relatos de alegada extorsão, burla e aproveitamento e relatos da experiência de ex-membros desse grupo.

A polémica que envolve Hugo Strada começou no dia 19 de julho, quando o manager e este grupo de jovens foram ao programa da SIC Radical, Curto Circuito. Ainda antes de desvendar a notícia de que iria nascer uma escola de influencers, Hugo Strada surge a beijar um membro do grupo conhecido por “Dumbo”. Esse jovem, de 17 anos, não estava junto a Hugo Strada e aos colegas no início do programa. Quando chega, Hugo Strada e Dumbo cumprimentam-se um beijo nos lábios.

A partir daí, os comentários no Twitter não tardaram a chegar e muitos utilizadores criticaram a proximidade que Hugo Strada mostra nos vídeos com estes jovens, havendo ainda relatos de ex-membros da Team Strada que dizem ter sofrido represálias depois de terem abandonado a equipa. A Team Strada define-se nas páginas oficiais como “um projeto criado pelo manager Hugo Strada, com o objetivo de reunir os seus agenciados numa grande aventura”. O grupo foi criado em abril de 2018, mas o projeto inicial organizava festas para fãs de Justin Bieber, também conhecidas como Beliebers.

O Observador tem tentado entrar em contacto com Hugo Strada e com a sua equipa, mas até ao momento não obteve respostas. No Instagram, o manager publicou um comunicado onde que diz que vai “encaminhar o assunto para que sejam tomadas as medidas legais para repor a verdade”, uma vez que considera que foi “alvo de comentários difamatórios e de acusações” que colocam em causa o seu “bom nome”. Além disso, o agente diz repudiar “qualquer acusação” que lhe tem sido feita. E acrescenta que tem havido “manipulação de imagens”.

Ainda esta quinta-feira, a CNPDPCJ tinha confirmado ao Observador que recebeu denúncias sobre Hugo Strada, explicando que “quando estamos perante eventuais situações que podem consubstanciar perigo, por norma são encaminhadas para as CPCJ territorialmente competentes”: “Quando se desconhece o local de residência das crianças/jovens envolvidos, como é o caso, estas comunicações são encaminhadas para o Ministério Público — Família e Menores, o que a Comissão Nacional fez após denúncias recebidas”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)