O governo da Venezuela anunciou que não vai participar numa nova ronda de negociações com a oposição que estava agendada para quarta-feira em Barbados, em protesto contra o congelamento dos seus ativos determinada esta semana pelos EUA.

O governo do Presidente Nicolás Maduro informou em comunicado na quarta-feira que também está a rever o modelo das negociações patrocinadas pela Noruega, de forma a garantir a sua eficácia futura. A decisão foi anunciada apenas algumas horas antes da próxima ronda de negociações se iniciar na ilha de Barbados.

Estados Unidos congelam ativos do Governo venezuelano

Pouca informação foi divulgada sobre as conversações que começaram em maio.

O líder da oposição, Juan Guaidó, exigiu que Maduro renunciasse e abrisse caminho para uma eleição presidencial sob observação estrangeira e com um conselho eleitoral renovado.