O líder e candidato da Renamo, principal partido da oposição em Moçambique, Ossufo Momade, endereçou uma mensagem de condolências à Frelimo, partido no poder, pela morte de dez pessoas no final de um comício na cidade de Nampula.

“Aqueles homens e mulheres [que morreram] são, antes de tudo, seres humanos, parte dos melhores cidadãos do país, dada a sua atividade e interesse pelos assuntos do país”, refere a mensagem da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), lida por Ossufo Momade.

O incidente representa um duro golpe para as famílias e sociedade moçambicana, porque resultou em perdas irreparáveis, refere ainda a carta.

As mortes ocorreram na quarta-feira quando uma multidão que acabava de assistir a um comício do candidato da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), Filipe Nyusi, se precipitou para a única saída disponível no Estádio 25 de Junho na cidade de Nampula, norte do país.

Na sequência da ocorrência, o Ministério do Interior moçambicano suspendeu o comandante provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula, Joaquim Sive, e a criação de uma comissão de inquérito para investigar as causas do incidente.

“A polícia tudo fará para o esclarecimento do caso e tomará medidas para mitigar o sofrimento das famílias enlutadas, bem como as que contraíram ferimentos”, afirmou Moisés Augusto, diretor de inspeção no Comando Geral da PRM em Nampula.