Quatro adolescentes, de 16 e 17 anos, foram esta terça-feira condenados a um total de quase 29 anos de prisão pela morte de um pugilista amador português em Londres, em dezembro do ano passado. A informação é avançada pela Polícia Metropolitana de Londres.

Um dos rapazes de 17 anos foi condenado a 16 anos e meio de prisão pelo homicídio e roubo de Wilham Mendes e por posse de arma branca e o outro foi condenado a 10 anos de prisão por homicídio involuntário e roubo. Já em relação aos rapazes de 16 anos, um foi condenado a dois anos e meio de prisão pelo roubo e o outro será encaminhado por um centro de correção para jovens também pelo roubo.

Wilham Mendes, de 25 anos e que vivia em Inglaterra desde 2015, morreu a 22 de dezembro na sequência de um assalto. O grupo de quatro intercetou-o “quando este ia para casa, tirou-lhe o saco e perseguiu-o até um beco, onde foi repetidamente esfaqueado”, pode ler-se no artigo da Polícia Metropolitana.

Este foi um caso trágico”, lamentou o detetive Devan Taylor, responsável pela investigação. “Ele era um jovem excelente que veio para Inglaterra na procura de uma carreira promissora”.

“A família Mendes vai ter agora de viver com esta perda e os quatro réus vão viver o resto das suas vidas com o estigma de cadastro criminal, e a morte de um homem na sua consciência”, acrescentou o detetive.

O procurador Oliver Glasgow disse na audiência que a morte do português foi por “pura sede de sangue”.