479kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

16 golos, muita emoção e uma recuperação sem prémio: Portugal perde com o Brasil no Mundial

Este artigo tem mais de 2 anos

Portugal começou a perdeu, deu a volta, esteve em desvantagem por quatro golos, empatou mas acabou por sair derrotado frente ao Brasil (9-7). Seleção vai agora discutir vaga nos quartos com o Omã.

Seis golos marcados pelo Brasil no segundo período ainda foram anulados por Portugal, que sofreu o 9-7 já no último minuto
i

Seis golos marcados pelo Brasil no segundo período ainda foram anulados por Portugal, que sofreu o 9-7 já no último minuto

FIFA via Getty Images

Seis golos marcados pelo Brasil no segundo período ainda foram anulados por Portugal, que sofreu o 9-7 já no último minuto

FIFA via Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Portugal goleou a Nigéria por 10-1, o Brasil goleou Omã por 8-2. A primeira jornada da fase de grupos do Mundial de futebol de praia confirmou o favoritismo de dois dos principais candidatos ao título no Paraguai e o confronto entre ambos comprovou esses argumentos para chegar ao encontro decisivo. No final, o Brasil acabou por ser mais forte e vencer por 9-7 um jogo que teve reviravoltas, diferenças de quatro golos recuperadas e a decisão nos últimos segundos da partida, colocando a Seleção Nacional a discutir a passagem aos quartos da competição frente a Omã na próxima terça-feira, num encontro onde o vencedor seguirá para a fase seguinte.

Uma parte de avanço, duas a acelerar de mãos cheias: Portugal começa Campeonato do Mundo a golear Nigéria

Num encontro que se previa equilibrado e com uma primeira fase de maior estudo entre as equipas, o Brasil teve uma entrada de rompante e inaugurou o marcador logo no primeiro minuto por Mauricinho, na sequência de um canto. Nas bancadas, de forma inevitável, as vitórias do Flamengo também estiveram representadas (com o cartaz “Ontem teve gol do Gabigol” de um adepto rubro-negro) e continuou a ser a turma canarinha a estar por cima do jogo, perante as dificuldades de Portugal em assentar os seus princípios. No entanto, depois de uma bicicleta de Von que bateu com estrondo no poste, a Seleção conseguiu virar ainda no primeiro período: Jordan, num livre (8′), e Coimbra, dando o toque final após assistência de Leo Martins a seis segundos do final, fizeram o 2-1.

Jordan, eleito melhor jogador do mundo em 2019, bisou frente ao Brasil, tal como Coimbra e Leo Martins

FIFA via Getty Images

Portugal começou a perder e deu a volta, o Brasil sofreu o 2-1 mas conseguiu nova reviravolta e apenas num minuto: Bruno Xavier empatou no pontapé de saída do segundo período e Catarino, após um contra-ataque numa jogada que começou num canto da Seleção Nacional, fizeram o 3-2. Leo Martins, numa jogada individual depois de um canto, ainda voltou a restabelecer a igualdade (16′) mas três minutos e meio de desconcentração de Portugal, com várias saídas rápidas e um autogolo pelo meio, permitiram que o Brasil chegasse ao 7-3 com golos de Bokinha (17′ e 18′), Rui Coimbra na própria (19′) e Rodrigo (20′). O máximo que a equipa de Mário Narciso conseguiu foi reduzir ainda antes do derradeiro período, com golos de Leo Martins (22′) e Belchior (23′, de penálti).

De português para português: depois de Madjer, Jordan é eleito o melhor jogador do mundo

Apesar da desvantagem, os dois golos deram outro alento a Portugal que conseguiu de novo chegar ao empate a sete por Rui Coimbra e Jordan no mesmo minuto (28′), deixando tudo em aberto para a parte final do terceiro período de um encontro com mais golos do que inicialmente se esperava. E seria de grande penalidade que Filipe, aos 30′, marcaria o 8-7 que se prolongaria até poucos segundos do final, quando Datinha fechou as contas.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.