A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou entre 18 e 24 de novembro mais de 1.800 infrações relacionadas com o transporte de mercadorias, 247 das quais devido a excesso de peso, foi esta quinta-feira anunciado.

Em comunicado, a GNR adianta que durante a operação “ECR – Veículos de Transporte de Mercadorias” foram fiscalizados pelos militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito 2.904 condutores, tendo sido registadas 1.853 infrações.

Das infrações registadas, 394 estavam relacionadas com tacógrafos, 247 com excesso de peso, 107 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 66 com a falta de inspeção periódica obrigatória, 34 por deficiente acondicionamento e disposição da carga e 43 relacionadas com anomalias nos pneus.

A operação aos veículos de transporte de mercadorias teve por objetivo “garantir o cumprimento dos normativos legais aplicáveis, de promover a segurança rodoviária dos seus utilizadores e de reduzir os índices de sinistralidade rodoviária”.

A ação da GNR está inserida numa iniciativa dos Serviços Europeus de Inspeção de Transportes, membros da Euro Contrôle Route (ECR), que tem vindo a realizar um conjunto de ações de controlo deste tipo de veículos.

A GNR lembra na nota que a “liberalização do mercado do transporte de mercadorias, e a ausência de fronteiras terrestres, tem conduzido a um aumento da circulação de veículos pesados de mercadorias”.

Em 2018, a GNR registou 1.933 infrações, decorrentes da fiscalização de 2.830 condutores.