Os carregamentos de carros elétricos nos postos de carregamento da rede pública vão passar a ser todos pagos num prazo inferior a seis meses, disse esta sexta-feira o presidente da rede Mobi.e, em conferência de imprensa, em Lisboa.

“No curto prazo, inferior a seis meses, vamos entrar na fase plena de mercado, os carregamentos irão passar todos a ser pagos”, disse Luís Barroso.

Atualmente, os carregamentos de veículos elétricos são pagos nos postos de carregamento rápidos e ainda nos postos de carregamento normal em zona privada.

A Mobi.e é a empresa pública responsável pela gestão da mobilidade elétrica em Portugal, estando esta sexta-feira a ser anunciado o lançamento da concessão da rede pública de carregamento de veículos elétricos.

Em 2018 venderam-se mais de 8.000 veículos elétricos e este ano até final de novembro mais de 11 mil veículos elétricos entraram no mercado português, disse na mesma conferência o ministro do Ambiente.