A Polícia de Segurança Pública (PSP) está a investigar um vídeo — que circula nas redes sociais —, onde é possível ver um homem negro a ser agredido e forçado a inalar fumo de cano de escape de um carro, avança o jornal Público. “Marega”, ouve-se a dada altura.

O vídeo mostra o homem já deitado no chão com a cara junto ao cano de escape de um carro. A vítima está rodeada por algumas pessoas — uma delas é quem o agarra pelo pescoço, obrigando-o a estar com a sua cara encostada ao cano de escape. “Dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe”, ouve-se. É nesse momento em que alguém terá carregado no acelerador do carro, fazendo com saísse mais fumo do cano.

Depois, vê-se o homem — já libertado — deitado no chão com a cara coberta de fumo. Nesse momento e embora não seja completamente percetível se a pessoa diz “matar” ou “sufocar”, ouve-se alguém a dizer aquilo que parece ser: “Vocês vão matar [ou ‘sufocar’] o gajo”.

Nos segundos seguintes e bem mais percetível, ouve-se depois uma pessoa a chamar à vítima Marega — numa referência ao jogador do FC Porto que abandonou um jogo frente ao Vitória de Guimarães, depois de ter sido alvo de insultos racistas.

Apesar de se ouvirem várias vozes e risos ao longo da gravação, não é claro quantas pessoas estarão envolvidas. Também não se sabe o local ao certo onde este vídeo foi gravado, nem sequer quando. Segundo o jornal Público, as autoridades procuram agora perceber o contexto em que a gravação foi feita de forma a conseguirem apurar se se trata de uma “vitimização daquele jovem” ou se, por outro lado, o vídeo é apenas uma “brincadeira sem grande nexo”.

Certo é que estas imagens estão já a causar alguma indignação. O humorista Rui Unas, por exemplo, fez uma partilha do vídeo que considera “absolutamente nojento”. “Estou, no entanto, muito, muito chocado… pensei que isto não acontecia em Portugal”, lê-se na publicação.