A operação para o repatriamento de todos os passageiros que se encontravam a bordo do navio de cruzeiro MSC Fantasia, no porto de Lisboa, terminou na quarta-feira, anunciou esta quinta-feira o Governo.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI), adianta que a operação terminou com o desembarque dos últimos cinco passageiros de nacionalidade colombiana que deram entrada em Portugal mediante concessão de visto especial por razões humanitárias. “Estes passageiros ficarão em confinamento obrigatório”, é referido.

O MAI adianta que os últimos passageiros a sair de Portugal foram nove argentinos. De acordo com a nota, cerca de 500 tripulantes regressarão aos seus países esta semana.

O cruzeiro MSC Fantasia, proveniente do Brasil, acostou a 22 de março no porto de Lisboa com 1.338 passageiros a bordo, maioritariamente da União Europeia, Reino Unido, Brasil e Austrália. A bordo encontravam-se 27 cidadãos portugueses e oito cidadãos estrangeiros residentes em Portugal. Os restantes passageiros estavam distribuídos em 38 nacionalidades.

A operação “Fantasia”, que decorreu em articulação com diversas embaixadas dos vários países, envolveu a Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a PSP, a Autoridade Nacional da Aviação Civil, a Direção-Geral da Saúde, a Polícia Marítima, a Autoridade Tributária e Aduaneira e a ANA – Aeroportos de Portugal.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 905 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 46 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 176.500 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Dos infetados, 726 estão internados, 230 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.