A Comissão Europeia (CE) anunciou esta quinta-feira a chegada ao Luxemburgo de um milhão de máscaras doadas por Taiwan e que destinou a Itália e Espanha com vista a ajudar a combater nestes países a pandemia da Covid-19.

Num comunicado, a CE refere que o Centro de Coordenação de Resposta a Emergências da Comissão ajudou a repartir meio milhão de máscaras para cada um dos países, que seguiram para os respetivos destinos em camiões.

“Foi uma doação direta de Taiwan à UE (União Europeia)”, lê-se num comunicado do comissário europeu para a Gestão de Crises, o esloveno Janez Lenarcic. Embora as máscaras tenham sido doadas a várias instituições da UE, a Comissão Europeia decidiu enviá-las para Itália e Espanha, os países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus na Europa comunitária.

Lenarcic adiantou que, nos próximos dias, chegarão mais 5,9 milhões de máscaras, que serão entregues a outros Estados membros da UE “através dos canais bilaterais”.

Nestes tempos difíceis, a cooperação internacional é crucial. Apreciamos muito este gesto de solidariedade de Taiwan, com a doação de máscaras médicas à UE”, refere o comissário europeu no texto.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 89 mil. Dos casos de infeção, mais de 312 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 787 mil infetados e mais de 62 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 17.669 óbitos em 139.422 casos confirmados até esta quinta-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 15.238 mortos, entre 152.446 casos de infeção confirmados até esta quinta-feira, enquanto os Estados Unidos, com 14.817 mortos, são o que contabiliza mais infetados (432.132).