O lar Mundo das Ternuras, em Matosinhos, distrito do Porto, que acolhia 13 utentes, 11 deles diagnosticados com covid-19 e encaminhados para o hospital, funcionava ilegalmente, confirmou esta quinta-feira a Segurança Social (SS).

Na quarta-feira o Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, indicou que recebeu 11 idosas com covid-19 provenientes deste lar, situado na Senhora da Hora e entretanto encerrado pela autoridade de saúde.

Questionado pela agência Lusa, o Instituto da Segurança Social respondeu esta quinta-feira que, em 2019, desenvolveu uma ação de fiscalização ao lar.

Desta ação, verificou-se que o equipamento desenvolvia, de forma ilegal, a atividade de estrutura residencial para pessoas idosas, onde se encontravam acolhidos 16 idosos. Em consequência, foi elaborado o respetivo auto de notícia pelas irregularidades detetadas e deliberado, pelo Instituto da Segurança Social, o seu encerramento administrativo imediato”, explica a SS.

Para verificação do cumprimento da deliberação de encerramento, a SS acrescenta que “foi efetuada [nova] diligência no dia 24 de outubro [de 2019]”, na qual se comprovou que a proprietária não cumpriu a ordem, mantendo “a atividade com 15 idosos acolhidos”.

Tratando-se da prática de crime de desobediência, “foi dado conhecimento deste incumprimento ao Ministério Público de Matosinhos”.

O lar continuou a funcionar até agora, depois de 11 das 13 utentes que albergava terem sido infetadas com o novo coronavírus.

Cumpre informar que, no contexto da atual crise epidemiológica, foi sinalizada a referida situação sanitária, a qual foi enquadrada pelo município de Matosinhos e pelo Centro Distrital da Segurança Social do Porto, tendo a evacuação dos 13 utentes sido devidamente acompanhada (11 positivos para o Hospital Pedro Hispano e dois negativos para o centro da Cruz Vermelha Portuguesa em Vila Nova de Gaia)”, explica a SS.

Na quarta-feira, fonte do Hospital Pedro Hispano disse à Lusa que, do total de doentes, todas mulheres, oriundas do referido lar, seis foram reencaminhados para o Hospital das Forças Armadas — Polo Porto, um para o Hospital de Santo António, também no Porto, por ser da área da residência, e as restantes quatro ficaram no Hospital de Matosinhos.

A fonte acrescentou que as idosas estiveram em observação durante o fim de semana no Hospital Pedro Hispano e na terça-feira foram reencaminhadas para as outras instituições.

Em comunicado divulgado também na quarta-feira, o Hospital das Forças Armadas — Polo Porto esclareceu que “os seis idosos infetados com a covid-19, provenientes do Hospital Pedro Hispano, foram recebidos por uma equipa médica e encaminhados para as enfermarias de isolamento, onde lhes irá ser prestado o devido acompanhamento médico”.

Refere ainda que “este apoio surge na sequência de um pedido da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, tendo o transporte sido realizado por ambulâncias dos bombeiros da região”.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 137 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 450 mil doentes foram considerados curados.

Portugal regista 629 mortos associados à covid-19 em 18.841 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.